Localização: » PPEC 2013-2014

  • PPEC 2013-2014

    O Plano de Promoção da Eficiência no Consumo de Energia Elétrica (PPEC), pela quinta edição consecutiva, tem como objetivo prioritário, apoiar financeiramente iniciativas que promovam a eficiência e redução do consumo de eletricidade nos diferentes segmentos de consumidores.

    O PPEC, lançado em 2006 pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), tem como objetivo a promoção de medidas que visam melhorar a eficiência no consumo de energia elétrica, através de ações empreendidas por promotores elegíveis, sendo destinadas aos consumidores dos diferentes segmentos de mercado – Indústria e Agricultura, Comércio e Serviços e Residencial. Desde essa data foram implementadas diversas edições, a saber: PPEC 2007; PPEC 2008; PPEC 2009-2010 e PPEC 2011-2012.

    As medidas candidatas ao PPEC são sujeitas a um concurso de seleção, cujos critérios estão definidos nas Regras (Diretiva ERSE n.º 4/2013, de 14 de março), aprovadas após parecer do Conselho Tarifário. Este concurso permite selecionar as melhores medidas de eficiência energética a implementar, tendo em conta critérios objetivos que permitem maximizar os benefícios do programa para o orçamento disponível.

    No âmbito do PPEC promovem-se medidas tangíveis e intangíveis. As medidas tangíveis consistem na instalação de equipamento com um nível de eficiência superior ao standard de mercado, conseguindo-se assim reduções de consumo mensuráveis. As medidas intangíveis consistem na disseminação de informação acerca de boas práticas no uso eficiente de energia elétrica, visando promover mudanças de comportamentos.

    O orçamento do PPEC 2013-2014 é 11,5 milhões de Euros/ano.

    Na sequência do Despacho n.º 423/2014, de 09 de Janeiro, referente à homologação do relatório final de avaliação e hierarquização das candidaturas apresentadas, a RNAE - Associação das Agências de Energia e Ambiente (Rede Nacional) viu confirmada a sua participação em 9 das 70 medidas aprovadas pela ERSE e DGEG. De destacar que a RNAE viu aprovadas 4 medidas (2 tangíveis e 2 intangíveis), enquanto entidade promotora, que representam um investimento total superior a 1.900.000,00€.

    Medidas tangíveis:

    • RNAE_TO1: REFlux - Regulação de fluxo luminoso na iluminação pública (Investimento Total: 1.064.100,00€ | Custo PPEC: 464.100,00€);
    • RNAE_TO2: Luz certa no seu Município (Investimento Total: 386.460,00€ | Custo PPEC: 234.192,00€).

    Medidas intangíveis:

    • RNAE_IO2: Young Energy Leaders — Rede de Jovens Líderes Para a Eficiência Energética (Investimento Total: 248.000,00€ | Custo PPEC: 248.000,00€);
    • RNAE_IO4: Smart Offices (Investimento Total: 241.891,00€ | Custo PPEC: 241.891,00€).

    A RNAE participa ainda em 5 medidas aprovadas (2 tangíveis e 3 intangíveis) promovidas pela EDP Distribuição, ADENE e GALP Power, que representam um investimento total superior a 3.200.000,00€.

    Medidas tangíveis:

    • EDPD_TC4: Instalação de sistemas de regulação de fluxo na iluminação pública;
    • EDPD_TC2: Instalação de balastros eletrónicos multinível para regulação de fluxo na iluminação pública.

    Medidas intangíveis:

    • ADENE_I6: Tutores de Energia nas Escolas;
    • ADENE_I5: Formação de Gestores Municipais de Energia;
    • GALP_I4: Rede de Sensibilização do Tecido Empresarial Português para a Eficiência no Consumo de Energia Elétrica.

    Estas candidaturas irão, seguramente, criar valor no território, com o acréscimo de serem implementadas com o acompanhamento e apoio técnico direto das Agências de Energia e Ambiente.

    A RNAE congratula-se por poder ter um papel ativo na participação em projetos de larga escala que implicam o trabalho em rede com as Agências de Energia, que, num cômputo geral, irão trazer claros benefícios para todas as partes.

  • ReFLUX - Regulação de Fluxo Luminoso na Iluminação Pública (RNAE_T01)

    Público-Alvo:
    Municípios de Portugal Continental (serão prioritários os Municípios abrangidos por Agências de Energia)

    Financiamento:
    Comparticipação a fundo perdido de 40% do investimento total.

    A medida tangível ReFLUX – Regulação de Fluxo Luminoso na Iluminação Pública visa promover a instalação de reguladores de fluxo na Iluminação Pública de acessos rodoviários ou ambiente urbano, com o objetivo de reduzir o consumo de energia e a manutenção a partir da redução do valor da tensão de alimentação da rede de iluminação pública existente.

    Deste modo será possível atingir uma ótima redução dos consumos energéticos, traduzidos numa poupança de energia nas instalações de iluminação pública a partir da redução dos níveis de luminância em períodos de menor atividade, sem risco de perda de qualquer das qualidades funcionais e de segurança dos sistemas de iluminação pública para utentes da via.

    Com a colocação deste sistema, estima-se a obtenção de reduções na ordem dos 30%, pela redução da potência absorvida nos sistemas de iluminação pública nos períodos de atividade reduzida.

    O estabilizador de Tensão e Regulador de Fluxo é encarado como uma solução adequada para a otimização da energia lumínica na iluminação pública. Estes sistemas permitem, através de controlo remoto, a visualização de todos os parâmetros relacionados com o funcionamento da instalação, e possuem geralmente um sistema de supervisão que envia mensagens SMS para telemóveis e endereços de email, indicando os alarmes que se produziram, totalmente configuráveis a partir do centro de controlo.

    A nova geração de reguladores de fluxo está equipada com um microcontrolador por fase (módulo independente) e um módulo de telegestão que controla o sistema interativo de comunicações das três fases com o centro de controlo. Esta conceção permite uma intervenção fácil em caso de avaria ou ampliação da instalação, pois apenas será necessário substituir um módulo por outro. Destaca-se ainda que os reguladores de fluxo suportam potências entre 8 e 80 kVA, evitando deste modo obras em caso de ampliação da potência do regulador.

    Durante o mês de Setembro de 2014 irá ser lançado um concurso público para o fornecimento, Instalação, colocação em serviço (incluindo todos os trabalhos de construção civil inerentes à execução das instalações) e manutenção de até 130 armários de regulação de fluxo luminoso, dotados de sistema de telegestão, com os seguintes intervalos de potência: até 12 kVA; de 12 kVA até 18kVA; de 18kVA até 24 kVA; de 24 kVA até 36 kVA; de 36 kVA até 54 kVA; mais de 54kVA.

    A medida encontra-se a ser implementada pela RNAE - Associação das Agências de Energia e Ambiente (Rede Nacional), através das Agências de Energia e Ambiente

    As candidaturas encontram-se abertas.

    Para mais informações contacte a RNAE ou a Agência de Energia e Ambiente da sua região.

  • Luz Certa no seu Município (RNAE_T02)

    Público-Alvo:
    Municípios de Portugal Continental (serão prioritários os Municípios abrangidos por Agências de Energia)

    Financiamento:
    Comparticipação a fundo perdido de 70% do investimento total.

    A medida tangível Luz Certa no seu Município tem por objetivo contribuir para a redução do consumo de energia elétrica na iluminação, através da diminuição da potência consumida pela lâmpada, resultado da redução da corrente, e tensão de alimentação do circuito de iluminação, bem como da correção do fator de potência.

    A medida visa, deste modo, a instalação de tecnologias de Otimizadores de Energia, sistema tecnológico inovador, constituído por um armário técnico que acomoda, nomeadamente, um conjunto de transformadores, equipados com tomadas para regulação dos níveis tensão, dimensionados para diferentes potências de acordo com as necessidades da instalação elétrica dedicada à iluminação.

    Estes elevados ganhos de eficiência energética são resultado de um conjunto de características técnicas, que podemos resumir do seguinte modo:

    • Redução da potência consumida pelas lâmpadas, através da redução da corrente e da tensão de alimentação do circuito de iluminação;
    • Redução da amplitude de variação da corrente e da tensão, sem que daí resulte qualquer alteração da frequência;
    • Incremento do fator de potência para valores próximos ou coincidentes com a unidade;
    • O aumento da intensidade luminosa resultante é originado pelo aumento da geração de fotões ultravioleta por watt, quantificado em testes entre os 40% e os 70%.

    Amedida prevê a aplicação de Otimizadores de Energia em instalações com mais de 10 kW de potência de iluminação do sector do Comércio e Serviços, dando especial enfoque às infraestruturas do Estado (Administração Local), de modo a proporcionar uma redução de cerca de 40% na vertente de iluminação.

    As características dos Edifícios-Alvo(parques de estacionamento, mercados municipais, oficinas, pavilhões gimnodesportivos, piscinas, escolas) são as seguintes:

    a. Potência de iluminação (T8 balastros ferromagnéticos; iodetos metálicos; vapor de sódio; vapor de mercúrio) superior a 10kW, ou seja, aproximadamente 150 lâmpadas;
    b. Perfil de utilização intensivo, idealmente 365 dias/ano, mais de 12h/dia;
    c. Concentração da iluminação em um único quadro elétrico (ou dispersa em poucos quadros elétricos).

    Durante o mês de Setembro de 2014 irá ser lançado um concurso público para o fornecimento, instalação e colocação em serviço (incluindo eventuais adaptações à instalação e quadros elétricos existentes) e manutenção de até 38 sistemas de otimização de energia para iluminação (tecnologias de Otimizadores de Energia) com os seguintes intervalos de potência: até 22,5 kVA; de 22,5 kVA até 30 kVA; de 30 kVA até 45 kVA.

    A medida encontra-se a ser implementada pela RNAE - Associação das Agências de Energia e Ambiente (Rede Nacional), através das Agências de Energia e Ambiente

    As candidaturas encontram-se abertas.

    Para mais informações contacte a RNAE ou a Agência de Energia e Ambiente da sua região.

  • YEL - Young Energy Leaders - Rede de Jovens Líderes para a Eficiência Energética (RNAE_I02)

    Público-Alvo:
    Escolas Secundárias (escolas de territórios próximos ou abrangidos por Agências de Energia)

    A medida intangível YEL – YOUNG ENERGY LEADERS – Rede de Jovens Líderes para a Eficiência Energética trata-se de um projeto educativo, a implementar durante os anos letivo de 2014-2015 e 2015-2016, a começar em Setembro de 2014 e a terminar em Julho de 2016.

    O projeto consiste no lançamento de um concurso ao nível das escolas secundárias da área abrangida pelas Agências de Energia.

    O concurso passa pela realização de inquéritos acerca dos comportamentos assumidos pela população escolar, devendo ser identificadas áreas de melhoria e planeadas medidas de reforço das atitudes, hábitos e comportamentos efetivos que promovam a poupança e a eficiência energética. Por outro lado, deverão ser elaborados projetos de componente técnica, que levem os alunos a trabalhar os aspetos ligados à poupança e eficiência energética de modo prático e, como tal, mais pedagógico e capaz de motivar à orientação vocacional no campo referido.

    Existirão duas fases:

    Numa primeira fase será enviado um convite a todas as escolas da área de abrangência das Agências de Energia, contando com a presença da RNAE no terreno para um primeiro contacto com as escolas, sendo que as escolas que se inscreverem deverão apresentar os seus projetos a concurso. Serão escolhidas as 25 escolas a nível nacional com projetos mais interessantes, na medida em que apresentem um caráter inovador e motivador, com uma distribuição equitativa de escolas entre as Agências.

    Na segunda fase, essas 25 escolas poderão implementar os seus projetos, dos quais serão escolhidos e premiados os três melhores, a nível nacional. Nessa altura, as Agências de Energia efetivarão a sua presença nas escolas através de deslocações às suas instalações com o objetivo não só de esclarecer dúvidas e incentivar o trabalho, mas também de participar nas suas atividades, assumindo-se como oradores em encontros temáticos, pequenas conferências ou quaisquer outras iniciativas propostas e elaboradas pelas escolas.

    Brevemente estará disponível o site do projeto que irá atribuir até 30 mil euros pelas escolas vencedoras para investimentos em medidas de eficiência energética com o objetivo de reduzirem os custos e o consumo de eletricidade.

    A medida encontra-se a ser implementada pela RNAE - Associação das Agências de Energia e Ambiente (Rede Nacional), através das Agências de Energia e Ambiente

    Para mais informações contacte a RNAE ou a Agência de Energia e Ambiente da sua região.

  • SMART OFFICES - Literacia e Gestão Energética nos Escritórios Portugueses (RNAE_I04)

    Público-Alvo:
    Escritórios;

    >A medida intangível SMART OFFICES - Literacia e Gestão Energética nos Escritórios Portugueses visa a disponibilização de uma ferramenta de diagnóstico, gestão e treino da performance nos consumos elétricos de 850 edifícios de escritórios em Portugal continental, Açores e Madeira.

    A ferramenta desenvolvida (Energy OFF) será baseadas em metodologias simplificadas para as fases de diagnóstico e nas linhas orientadoras da ISO 50001 para a gestão dos consumos.

    A formação será disponibilizada através de conteúdos digitais (formatos PDF e folhas de calculo), integrada na própria ferramenta de diagnostico (texto de ajuda), um vídeo tutorial em animação digital e um webinar. A ferramenta será alojada numa plataforma web, disponível para todo o território nacional, incluindo Açores e Madeira.

    As 3 empresas que demonstrarem os melhores resultados até ao fim do período da medida serão reconhecidas com o “National Energy Award”, entregue num evento para o efeito.

    A medida encontra-se a ser implementada pela RNAE - Associação das Agências de Energia e Ambiente (Rede Nacional), contando como parceiros a INTELI - INTELIGÊNCIA EM INOVAÇÃO e a QUERCUS.

    Aceda à plataforma Energy OFF através do link seguinte: http://aderir.energyoff.pt/

    Para mais informações contacte a RNAE.

© 2010 RNAE - Todos os Direitos Reservados |
Flickr Twitter Vimeo Facebook Blogger