Localização: »

Plano de Dinamização e Disseminação de Boas Práticas – Eficiência Energética no Setor Empresarial

O projeto Plano de Dinamização e Disseminação de Boas Práticas - Eficiência Energética no Setor Empresarial tem como objetivo estratégico a sensibilização do tecido empresarial para a adoção de práticas de eficiência e diversificação energética e de sustentabilidade ambiental, demonstrando a sua importância para o reforço da competitividade das empresas.

A seleção do território teve por base a conjugação do território de intervenção das Agências de Energia e Ambiente com a área territorial das Associações Empresariais e Industriais, entidades que estão a ser envolvidas neste Projeto, face ao trabalho já desenvolvido pelas Agências de Energia na promoção da gestão de energiae da disseminação de boas práticas com vista à redução da fatura energética.

O Projeto abrange as seguintes Regiões e Concelhos:

Região Norte:

  • Viana do Castelo
  • Braga
  • Porto

Região Centro:

  • Guarda
  • Coimbra
  • Leiria
  • Castelo Branco/Fundão

Região Alentejo:

  • Portalegre
  • Évora
  • Beja

Em termos operacionais pretende-se:

  • Informar as PMEs sobre as orientações de políticas públicas, no que concerne á utilização de energia e sustentabilidade ambiental e impacto no tecido empresarial;
  • Informar as PMEs sobre as novas exigências do mercado;
  • Sensibilizar os empresários para uma gestão integrada, racional e eficiente dos seus recursos energéticos no desenvolvimento da sua atividade;
  • Sensibilizar os empresários para os impactos ambientais da sua atividade e para a implementação de medidas que os minimizem;
  • Divulgar Boas Práticas de eficiência energética, utilização de novas fontes de energia, contribuindo para um melhor desempenho a nível ambiental;
  • Apoiar o tecido empresarial na adoção de novas práticas de gestão com impacte relevante ao nível do consumo energético e ambiental.

 

Atividades desenvolvidas:

1 - Conceção da identidade visual do projeto e execução e edição de brochuras e flyers

Diz respeito ao desenvolvimento da imagem/identidade do projeto (logotipo e manual de normas), bem como a edição técnica e gráfica de 5 Guias de Boas Práticas nas seguintes áreas:

  • Eficiência Energética
  • Iluminação Interior
  • Climatização Eficiente
  • Sistemas de Gestão de Energia
  • Contratos de Performance de Energia.

Inclui ainda a edição técnica e gráfica de flyer sobre oProjeto, atividades a desenvolver e áreas abordadas nos Guias de Boas Práticas.

O logótipo e estacionário já desenvolvido apresentam de uma forma coerente a identidade do projeto. A título de exemplo, aassinatura Gerir Gerar Ganhar (logótipo) é composta por três verbos ativos que representam a postura de um empresário de sucesso: três atitudes que se podem empregar na gestão da empresa como na utilização de energia - gerir de forma eficiente para gerar qualidade e ganhar mais, por mais tempo.

A consultoria técnica foi fornecida por experts em cada uma das áreas.

Pretende-se que a edição gráfica dos suportes comunicacionais seja adequada para a comunicação com o Setor Empresarial (brochuras / guias), desenvolvendo-se uma linha gráfica coerente que identifique o trabalho da RNAE.

Download:

 

2 - Organização de Workshops Empresariais e Seminários de Boas Práticas nas áreas da Eficiência Energética e Ambiente

Visa a organização de um ciclo de 5 Workshops e 5 Seminários para a sensibilização das PME a nível nacionalnum roadshow que percorreu 10 capitais de distrito do país entre Fevereiro e Julho de 2014.

Os Workshops Empresariais de Informação e Sensibilização têm como objetivos promover boas práticas ambientais em PMEs através da reflexão sobre as vantagens económicas e financeiras das boas práticas no domínio da eficiência energética, bem como apresentar exemplos de empresas que prosseguem Boas Práticas Ambientais e Energéticas.

Pretende-se com este tipo de Workshops:

  • Promover a sustentabilidade empresarial, nomeadamente a vertente energética e ambiental;
  • Promover a melhoria da eficiência energética;
  • Sensibilizar os empresários para a importância da gestão de energia como ferramenta de gestão empresarial;
  • Dotar os empresários da informação necessária e de exemplos concretos, tendo em vista o desenvolvimento futuro de planos de racionalização de consumos energéticos;
  • Sensibilizar para a escassez dos recursos naturais numa perspetiva empresarial.

Estes Workshops foram realizados nos seguintes concelhos:

  • Viana do Castelo
  • Braga
  • Coimbra
  • Castelo Branco/Fundão
  • Beja

Os Seminários de Boas Práticas nas áreas da Eficiência Energética e Ambientetêm como objetivos sensibilizar o Sector Empresarial para a implementação de medidas de eficiência energética.

Pretende-se com este tipo de Seminários:

  • Apresentar os princípios básicos da gestão de energia numa instalação consumidora: controlo da energia adquirida; controlo da energia consumida; controlo das matérias-primas e controlo da evolução, no tempo, dos consumos energéticos em quantidade e em valor; 
  • Demonstrar a importância do acompanhamento da evolução, no tempo, dos consumos de energia, em quantidade e em valor, e a implementação de medidas que visem, pela via da eficiência energética, a redução do consumo de energia e consequentemente a redução nos custos de exploração da empresa ou atividade;
  • Demonstrar a importância da avaliação energética na organização, identificação de Indicadores de Desempenho Energético e respetiva monitorização;
  • Demonstrar a importância do estabelecimento, implementação e manutenção de objetivos e metas energéticas;
  • Identificar medidas de eficiência energética;
  • Apresentar as empresas de serviços de energia (ESE´s) como entidades que permitem a alavancagem da implementação de medidas de eficiência energética cuja análise técnico-económica indique terem um custo/benefício viável;
  • Apresentar casos práticos.

Estes Seminários foram realizados nos seguintes concelhos:

  • Portalegre
  • Guarda
  • Porto
  • Leiria
  • Évora

 

Workshops Empresariais de Informação e Sensibilização
Download:

Seminários de Boas Práticas nas áreas da Eficiência Energética e Ambiente
Download:

 

3 - Execução de 33 Estudos Energéticos e Ambientais em PME

Trata-se da atividade que exige o maior investimento deste projeto. Diz respeito à elaboração de 33 Estudos Energéticos e Ambientais em 33 empresas das regiões Norte, Centro e Alentejo (NUT II) das seguintes CAE´s:

  • 10711 - Panificação
  • 16101 - Serração de madeira
  • 23703 - Fabricação de artigos de granito e de rochas, n.e.
  • 25120 - Fabricação de portas, janelas e elementos similares em metal.

Os estudos energéticos e ambientais têm como objetivo conhecer onde, quando e como é utilizada a energia, qual a eficiência da sua utilização e onde existem desperdícios de energia. Pretende-se, assim, realizar um levantamento da “situação atual” de uma instalação em termos ambientais; analisar os diversos processos produtivos existentes, avaliar as fontes e formas de energia intervenientes no processo, analisar as tecnologias utilizadas; identificar os potenciais de economia de energia e respetivas medidas de economia de energia possíveis de implementar; identificar e quantificar os indicadores de performance energética que permitam avaliar a evolução do desempenho energético das empresas; e melhorar a eficiência energética dos processos produtivos, por forma a reduzir a fatura energética.

 

4 - Construção de modelo de Benchmarking Sectorial

Diz respeito á análise do desempenho energético das empresas que será realizada através da avaliação da evolução dos indicadores de performance, mas também por via da realização dum relatório de benchmarking que avalie comparativamente o desempenho energético de empresas com caraterísticas semelhantes. Esta análise irá permitir perceber o desempenho energético das empresas por comparação com outras que também atuam no mercado.

A metodologia a desenvolver centrar-se-aacute; no Benchmarking Sectorial, caracterizado pelo estabelecimento de um padrão de comparação da eficiência energética inter e intra setores de atividade. Esta distinção conseguir-se-aacute; através da identificação e promoção da utilização de métodos inovadores e mais eficientes que conduzam à redução do consumo de energia e potenciar a sustentabilidade ambiental.

Download:

 

5 - Ações de Intercâmbio Empresarial

Diz respeito à realização de ações de intercâmbio empresarial. A inovação decorre em grande medida de processos de aprendizagem por observação das boas práticas implementadas em parceiros de negócio. Neste contexto, serão selecionadas três áreas de atividade para as quais serão promovidas ações de intercâmbio, que levemos empresários/técnicos a conhecer boas práticas energéticas adotadas pelos seus congéneres.

Depois de identificados os setores alvo de intervenção, serão identificadas empresas nacionais ou estrangeiras, que atuando nos mesmos setores de atividade, incorporem técnicas/equipamentos que se afigurem como boas práticas a replicar junto dos setores alvo.

Para além das questões energéticas, estas visitas representarão seguramente oportunidades para o estabelecimento de parcerias que promovam a competitividade das empresas envolvidas, bem como a criação de relações de proximidade com a RNAE, tendo em vista o comprometimento das empresas com a eficiência energética e os investimentos em energia sustentável.

 

Testemunho de Joaquim Borges Gouveia, professor catedrático da Universidade de Aveiro e Presidente da Direção da RNAE:

Segundo Joaquim Borges Gouveia, Presidente da Direção da RNAE, a Eficiência Energética é a medida de política energética mais eficiente e eficaz pois trata de atuar sobre a utilização dos recursos naturais, os processos de conversão das matérias-primas e o processamento dos materiais ao longo da cadeia de fornecimento, desde os fornecedores até aos clientes. Hoje em dia as práticas de lean management e a eficiência energética estão muito ligadas e deverão ser cada vez mais aplicadas de forma integrada.

As alterações climáticas induzidas pela emissão de gases com efeito de estufa e a insuficiência das outras alternativas já disponíveis para fazer face às necessidades de consumo, obrigam a olhar para este tema como um veículo para o reforço da competitividade do setor empresarial. A estes problemas acresce a necessidade de reduzir custos de produção e os preços dos diversos vetores energéticos não deixarão de subir nos próximos anos.

O apoio do COMPETE revestiu-se de uma enorme importância ao possibilitar a realização de 33 estudos-piloto em setores específicos, aliando o saber fazer com a divulgação e promoção deste tema da eficiência energética. O ciclo de seminários e workshops práticos irão permitir a discussão e a troca de experiências, entre o setor empresarial, o setor residencial, passando também pelo setor público municipal.

Com um montante de investimento superior a 290 mil euros o Projeto é co-financiado pelo QREN, no âmbito do Programa Operacional Fatores de Competitividade, no montante de 294.754,67 euros, dos quais 235.803,74 euros são provenientes do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

Download:

© 2010 RNAE - Todos os Direitos Reservados |
Flickr Twitter Vimeo Facebook Blogger